Pesquise no Grupo AVPH

Código Promocional Pic Pay: GAC1JN

Ninjemys oweni

    A Ninjemys oweni cujo nome significa "Tartaruga ninja de Owen" em referência ao cientista Richard Owen e as Tartarugas Ninjas da TV e cinema, viveu há aproximadamente 20 mil anos atrás durante o Pleistoceno na Austrália.

    Foi um dos quelônios mais esquisitos que já existiram, possuía uma enorme cabeça de aproximadamente 90 centímetros de comprimento com dois enormes chifres na parte de trás da cabeça e pequenos chifres nas laterias e em cima da cabeça. Eram tartarugas terrestres enormes, podendo atingir 1,8 metros de comprimento de carapaça, 3,0 metros de comprimento total e pesar cerca de 700 quilogramas, se comparando em tamanho com a gigantesca Colossochelys atlas.

    Essa família de quelônios surgiu no sul do supercontinente Gondawana, onde hoje seria a Antártida ou o sul da América do sul e posteriormente migrou para a Austrália. Seus ancestrais eram do período Cretáceo (Chubutemys copelloi e Otwayemys cunicularius) e deram origem a todas as tartarugas gigantes terrestres conhecidas como Meiolanídeas. As Meiolanídeas foram um grupo de tartarugas extintas com aparência bastante distintas das atuais, elas possuíam em geral chifres e espinhos nas laterais da cabeça que as impossibilitavam recolher a cabeça para dentro do casco, caudas blindadas por escamas especializadas e em algumas espécies as caudas possuíam maças ou clavas nas pontas, muito similar aos dinossauros do grupo dos anquilossauros e aos mamíferos gliptodontes. Pertenciam também a este grupo as tartarugas terrestres Meiolania platyceps, Warkalania carinaminor, Meiolania brevicollis, Meiolania mackayi, Meiolania damelipi e a Niolamia argentina uma espécie sul americana mais antiga conhecida pertencente a esta família.

    As tartarugas dessa família colonizaram as ilhas da oceania de forma similar as atuais tartarugas gigantes de Galápagos, conforme novas ilhas surgiam por meio de erupções vulcânicas em torno da Austrália e Nova Zelândia, assim que vegetações cobrissem a ilha, logo em seguida as tartarugas acabavam chegando na ilha e através do isolamento geográfico davam origem a uma nova espécie. Entretanto, quando as ilhas se desgastavam e iniciavam seu declínio, a espécie de tartaruga da ilha também iniciava o processo de extinção. Representantes dessa família sobreviveram até bem próximo aos dias de hoje, sendo extintos apenas devido a chegada de homens em suas ilhas.

    Os primeiros achados (BMNH R391 e R392) sobre esta família de tartarugas foram baseados nesta espécie (N. oweni) e encontrados na região de Queensland na Austrália. Consistiam em um crânio e uma clava da ponta da cauda encontrados em 1879 por um coletor de fósseis australiano chamado G. F. Bennett, que enviou a descoberta para o paleontologista Richard Owen do Museu Britânico. Contudo, Owen junto estes fósseis com outros encontrados em locais próximos acreditam pertencerem a mesma espécie e classificou-os como um lagarto gigante com chifres Megalania prisca (Owen, 1881). Em 1886 Owen descreveu uma nova espécie encontrada na Ilha de Lord Howe, ao qual acreditava ser outro lagarto com chifres como Meiolania platyceps, Huxley em 1887 verificou e demonstrou que a descoberta de Lord Howe era uma tartaruga com chifres e criou o nome Ceratochelys para descreve-la. No entanto o nome Meiolania prevaleceu. Woodward's em 1888 efetuou uma revisão nas descrições dos lagartos com chifres e redescreveu-os como tartarugas com chifres agrupando-as na família Meiolaniidae, mantendo a Meiolania platyceps e criando a Meiolania oweni em substituição de Megalania prisca, que posteriormente foi reclassificada como Ninjemys oweni.

    Estudos posteriores de 1992 em Meiolania oweni demonstraram que esta espécie se diferenciava das outras Meiolanias devido a presença dos enormes chifres na parte de trás da cabeça, sendo então reclassificada como Ninjemys oweni.

Dados do Quelônio:
Nome: Ninjemys oweni
Nome Científico: Ninjemys oweni
Época: Pleistoceno
Local em que viveu:Austrália
Peso: Cerca de 700 quilogramas
Tamanho: 1,8 metros de comprimento de carapaça
Alimentação: Onívora

Classificação Científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Sauropsida
Ordem: Testudines
Subordem: Cryptodira
Superfamília:Meiolanoidea
Família: Meiolaniidae
Gênero: Ninjemys
Espécie: Ninjemys oweni (Woodward, 1881)

Sinônimos:
- Meiolania oweni (Woodward, 1881)

Referências:
- EUGENE S. GAFFNEY, Ninjemys, a New Name for "Melolania" oweni (Woodward), a Homed Turtle from the Pleistocene of Queensland, AMERICAN MUSEUM OF NATURAL HISTORY, NEW YORK, July, 1992.
- MacPhee, R.D.E. (editor), "Extinctions in near time: causes, contexts, and consequences (Advances in Vertebrate Paleobiology)", Springer, 1999. ISBN 978-0-306-46092-0.


loading...
   ® Atlas Virtual da Pré-História - AVPH.com.br | Conteúdo sob Licença Creative Commons | Política de Privacidade | Termos de Compromisso | Projeto: AVPH Produções
    Obs.: Caso encontre alguma informação incoerente contida neste site, tenha alguma dúvida ou queira alguma informação adicional é só nos mandar um e-mail. Tenha uma boa consulta !!!.